Monday, March 4, 2013

Volto, ou não volto?


Faz um tempinho que eu venho pensando em voltar a escrever.  Pensava e logo desistia, por não querer que minha vida fosse um livro totalmente aberto, principalmente quando falo da minha joia mais preciosa que é a minha filha (o que era/é o caso desse blog, que ainda não decidi se vou manter), mas porque parar algo que me faz sentir bem?  Então depois de muito pensar, vou voltar!  Vou escrever, vou desabafar, vou colocar pra fora tudo aquilo que tenho necessidade para não sentir aquele aperto no peito, de que tem algo guardado.  E porque não escrever um diário, que é fechado, ninguém lê?  Porque talvez eu goste que as pessoas vejam o que esta acontecendo.  Muitas vezes recebo conselhos, dicas, ou simplesmente um suporte moral quando escrevo alguma coisa e as pessoas se identificam, e isso na verdade é o que me faz bem.  Estou numa fase na minha vida que agora quem é o foco é a MARCELA. Eu, euzinha da silva.  Demorei a entender isso, mas preciso pensar em mim, cuidar –fisicamente, mentalmente e espiritualmente- de mim primeiro, porque só assim vou conseguir ser uma pessoa “útil”.  Recuso a me renunciar, a esquecer do que gosto, a colocar minhas ideias em segundo plano.  Não sou assim, não é da minha natureza.  Vejo muitas pessoas que um dia foram felizes, tinham planos, sonhavam, mas hoje sequer conseguem se lembrar de tal felicidade porque se deixaram de lado, esqueceram quem são de verdade, vivem em um mundo de escalas de cinza, e isso meus amigos, não vai acontecer comigo.  Eu vi como seria se continuasse achando que preciso agradar os outros para ser feliz, para me sentir completa.  Vi e não gostei.  Hoje eu tenho amor próprio, e com isso caminho dia após dia na minha jornada para o meu amanhã sempre ser mais feliz do que hoje.  Isso quer dizer que a vida é perfeita, que tudo sempre da certo?  Claro que não!  Eu continuo bagunceira, com muita dificuldade em prestar atenção, tenho mil planos e coisas que não estão terminadas, mas e ai?  Continuo aqui, ora contente, ora desanimada, mas sempre no caminho da felicidade, sem desistir, e sem me perder ao longo desse caminho todo.


Pode ser que amanhã eu venha escrever de novo.  Pode ser que não. 


Por enquanto deixo aqui a minha sensação de alivio, de leveza causada pelo simples fato de eu ter escrito.

Wednesday, July 4, 2012

Que tudo permaneça assim!

Já faz um tempo que não passo por aqui, acho que com a correria da vida acabei deixando um pouco de lado o blog.  Mas ontem no final da tarde me deu uma vontade absurda de escrever...


Os meus dias agora estão mais calmos, apesar de não estão tudo 100% como eu gostaria, eu me sinto calma. Ontem quando coloquei a Pietra pra dormir a tarde no berço, não se passaram nem 15 minutos e ela chorou pedindo pra ir deitar na minha cama.  Eu não resisti, e como ando com o meu lado emocional super sensível acabei cedendo. Deitei com ela na cama, e fiquei o tempo todo olhando para o rostinho dela...como ela cresceu! Fiquei pensando que aquela criança, grande, que estava deitada ali comigo, fazendo carinho no meu rosto enquanto ela dormia, já esteve na minha barriga, e depois só ficava no meu colo, era tão dependente de mim e do pai.  Me emocionei olhando para ela ... 


Me orgulho muito de ter conseguido ser uma boa mãe para a Pietra até agora, e sinto que com o passar do tempo eu vou ficando mais "profissional" nisso, afinal, não nascemos mães e sim nos tornamos mães.  Hoje as minhas preocupações são bem diferentes do que a um ano atras, que o que eu pensava era em conseguir amamentar bem, e conseguir ter uma boa rotina.  Hoje tudo vai muito mais alem...penso na educação dela, penso em formas de ensinar as coisas, penso em passar segurança para ela, penso em como poder proporcionar uma casa tranquila e organizada para ela. E enquanto eu olhava para aquele rostinho calmo, dormindo tão profundo, eu só conseguia pensar no quanto quero ser uma boa influencia, uma pessoa que ela possa se espelhar. Meus pais são referencia pra mim, e gostaria que com a Pi fosse da mesma forma. 


Resolvi vir escrever hoje pelo simples motivo de me sentir completa, de me sentir feliz, o que não tem sido uma coisa frequente, por mais que entre ontem e hoje nada tenha mudado. Ou não, talvez algo mudou sim, pode ter sigo alguma coisa dentro de mim ... não sei, mas me sinto bem!


Me sinto bem em ter uma casa, em ter uma cama pra dormir, em ter pessoas que me amam e querem o meu bem ao meu redor. Eu me sinto bem por acordar todos os dias, me sinto bem em olhar o céu azul -que hoje em especial esta maravilhoso- e realmente ver ele azul, e não cinza! Me sinto bem em saber que a qualquer momento, eu posso contar com os meus pais...pra qualquer coisa.  Me sinto melhor ainda em acordar todos os dias com a pessoa que escolhi para viver junto comigo, e saber que o amor que temos não é normal, é muito alem disso. Enfim, essa é a sensação, de bem estar. 


Não vou falar que vou vir escrever aqui todos os dias, porque não vai acontecer ... vou deixar fluir, quando tiver vontade eu venho, e assim vai.


Desejo para todos essa coisa gostosa que estou sentindo hoje!

Monday, May 14, 2012

Amor maior!


Faz tempo que não passo por aqui né? Acho que meu ultimo post foi no dia do sufoco para descobrir o que a Pietra tinha ...

Bom, de lá pra cá ela melhor bastante! Semana passada fomos fazer os exames que o Alergo passou, e agora é só pegar os resultados e levar lá. Mas já que esta tudo bem, nem quero falar mais nesse assunto.
Ontem foi dia das mães. Ano passado eu já era mãe, mas vou dizer que foi bem diferente desse ano.  Ano passado eu sabia como era amar a Pietra, esse ano eu soube como é ser amada por ela. É lindo, é fantástico, é fora do normal! Ela demonstra tão bem os sentimentos dela, que as vezes até me assusto. Nunca esperei que um bebê de 1 ano conseguisse demonstrar tanta coisa, como também não esperava varias outras. Ontem foi especial, eu passei o dia junto com todas as mães que são importantes na minha vida: a minha mãe (obviamente!), as minhas tias, a minha vó, e minha sogra. Durante eu dia eu refleti em o quanto todas elas são guerreiras, vencedoras, e importantes, cada uma da sua maneira. 
Eu sempre escrevo aqui sobre os meus assuntos de mãe, mas nunca falei sobre uma pessoa que foi fundamental para tudo isso existir: a minha mãe!
Sabe, eu sempre tive um amor, um carinho imenso pela minha mãe, mas foi só depois de ter a Pietra que eu entendi um pouco do que ELA sente por mim.  Foi quando eu comecei a entender as preocupações, as broncas, e até mesmo algumas brigas.  Hoje eu compreendo ela de uma forma, que talvez só sendo mãe mesmo para entender.  Posso ficar horas tentando achar algum defeito nela, e não consigo, acho que no final das contas aquela historia de que mãe é perfeita é verdade!  Eu tive uma mãe que sempre esteve por perto, eu tenho um orgulho imenso por ela por ter aberto mão de trabalhar fora para cuidar de mim e da minha irmã, e tenho certeza que ela fez a escolha certa! Não julgo as mães que trabalham, até porque eu me enquadro nisso, mas dou muito valor para as que ficam em casa com os filhos.  A minha mãe é aquela pessoa que é a base da família sabe? É ela que junta tudo e todos, ela é o equilíbrio da família.  Por isso me espelho tanto nela, ela é uma pessoa calma, serena, e que pensa muito bem antes de fazer as coisas.  Ela me passa segurança, e eu sei que se eu precisar dela a qualquer momento, que ela vai estar lá, seja para me ajudar com alguma coisa ou só conversar, eu sei que posso contar com ela.  Eu espero poder ser assim com a Pietra também, alias, sei que vou ser!  Tenho que agradecer a Deus por ter uma mãe tão especial, tão completa, e tão tudo na minha vida!!!

Mas mudando de assunto....

Eu estou tão apaixonada pela vida ultimamente, que nem sei direito como explicar!  Não aconteceu nada de novo, não ganhei rios de dinheiro, não arrumei um novo emprego, e nem nada do tipo ... e acho que eu descobri aquela famosa frase “Dinheiro não compra felicidade”.  Eu simplesmente estou FELIZ! Fico feliz em acordar, em receber um beijo da minha filha e do meu marido, em poder encontrar meu pai e minha mãe todo dia, em ter uma casa para morar (mesmo sendo alugada), em ter um carro para usar (mesmo eu não gostando dele), feliz por nunca faltar nada de necessário. Enfim, uma felicidade gostosa, saudável, e que eu quero que permaneça aqui!

Cada conquista da Pietra só aumenta essa minha felicidade. Ultimamente ela tem falado bem mais, ela sempre se comunicou muito bem, mas agora já esta usando algumas palavras! É mamãe, papai, auau, ááua (água), bumbum, e milhares de outras coisas que a gente ainda não entende (mas adora ouvir!).  O atual brinquedo favorito é um livro, acreditem se quiser! Eu achei que uma criança do tamanho dela nem iria ligar pra livro, mas muito pelo contrario...é o que ela mais gosta. Por enquanto ela só tem dois livros daqueles com pagina grossa, pra criança mesmo, mas estou vendo que os próximos investimentos serão livros, e não brinquedos.



Bom, como ando muito sem tempo vou parar por aqui, mas tenho sentindo uma falta imensa de escrever mais aqui. Quem sabe não consigo administrar melhor meu tempo e postar mais né?



Beijinhos

Tuesday, April 24, 2012

Filho NUNCA deveria ficar doente!


E eu achava que ficar doente era difícil. Mais difícil do que isso, é ver o filho doente.
Já venho a algum tempo tentando descobrir o porquê a Pietra tem ficado “doentinha” tantas vezes, já passei em vários pediatras, mas nunca fiquei satisfeita com os diagnósticos. Não adianta, acho que mãe deve ter um sexto sentido, porque eu não sosseguei até encontrar o real motivo dessa tosse, nariz entupido, e outros incômodos dela. Mais é ai que ta, será que encontramos o motivo mesmo? Eu estou em um ponto, que não consigo mais acreditar nos médicos, cada um me fala uma coisa.

Desde bem pequena (3 meses) que ela teve bronquiolite, ela nunca mais ficou 100%.  A Pietra nunca foi de ficar doente, na verdade essa é a única vez que ela realmente esta com alguma coisa, mas sempre ficava aquele nariz escorrendo, e um tosse que as vezes aparecia. Na verdade, tudo começou piorar depois dos 10 meses, que foi onde ela começou constantemente ficar com essa maldita tosse e o nariz entupido.  Todos os médicos que levei, falavam que era o tempo, ou era alergia, passavam um anti-alérgico por alguns dias, mais o negócio nunca melhorava. Comecei a cogitar uma alergia a pela da minha cachorrinha, até mandei ela pro sitio para ver se a Pietra melhorava ... negativo, continuou. Até que enfim achei um alergologista bom, e levei ela.  Depois de quase uma hora de consulta, muitas perguntas, examinou ela e chegou a uma conclusão: Ela é alérgica a proteína do leite de vaca!

O que passou pela minha cabeça? Tanta coisa ... comecei pensar que quase tudo que comemos tem leite, mas senti um alivio também. Ele disse que o motivo da rinite, da tosse, da barriguinha (que era BEM estufadinha), e dos choros sem motivo, eram por causa da alergia. Trocamos o leite dela (que já tinha trocado o NAN 2 pelo Ninho Fases 1+ quando ela fez 1 aninho) pelo NAN Soy. O cheiro do leite é horrível, e o gosto pior ainda, fiquei com medo de ela não gostar, já que fazia um mês que ela estava tomando o Ninho, e ele é gostosinho até. Mas que nada, ela mandou a mamadeira de leite de soja numa boa!  Foi como mágica, um dia sem o leite de vaca fez uma melhora muito grande. Ela dormiu a noite toda, fez cocô durinho (antes nunca era), e a barriga sumiu, eu até estranhei porque tinha acostumado ver ela com aquele barrigão e já que todo pediatra tinha me falado que era normal, eu acreditei. Enfim, eu fiquei super aliviada de ter resolvido todos os nossos problemas.

Passou-se uma semana, e ela começou a ficar estranha de novo. Apareceu uma febrinha.  Até ai, eu estava pensando em dentes, a gengiva dela parecia estar bem inchada. Mas na sexta-feira veio a tosse. Ela passou o sábado tossindo, e quando foi a noite acabou vomitando e não parava de tossir. Resolvemos levar no OS, pra ver o que era. Passamos a madrugada no hospital, da meia noite até as 5:00, fizemos exames de sangue e urina e um raio-x. Foi extremamente cansativo, eu estava com uma virose e passando super mal, então tirei forças nem sei de onde.  Passamos com 2 médicos lá, um diagnosticou uma Pneumonia, e uma outra falou que era Atelectasia e que ela tinha refluxo, e que a nossa vida teria que mudar drasticamente a partir daquele dia(essa médica disse que se não fosse isso que poderia jogar o diploma dela no lixo, coitada).  Ficamos super chateados, mas aliviados de ter descoberto o que era. ERRADO, ela passou o dia todo vomitando, e caindo pelos cantos de sono. O remédio não parava no estomago, assim como qualquer outra coisa que ela comia/bebia. Eu já estava desesperada, porque era nítido que ela não estava legal, estava pálida e com olheiras. Passamos a noite do domingo pra segundo acordados com ela gemendo a noite toda, mas eu não quis mais levar no PS, porque não estava resolvendo nada. Ontem de manhã nem vim trabalhar, e fiquei em função de achar um médico decente que atendesse ela.  Fomos até a pediatra (leia: ex-pediatra) pra conversar com ela, e ela nos atendeu na recepção do consultório, e disse que pelo convenio só atendia uma vez por mês (PODE ISSO???) e nos orientou a ir em um PS mesmo.  Resolvi sair daqui do ABC e ir pra São Paulo, no Hospital Vitória.

Chegamos lá, explicamos toda a história para a pediatra de plantão, e ela acabou se esforçando bem pra tentar descobrir o que a Pietra tinha. Fizemos outro raio-x, ela olhou e diagnosticou Pneumonia mesmo, em relação aos vômitos, ela deve ter pegado a minha virose (ou eu dela). Tirou a inalação com Berotec, e manteve só um remédio pro estomago e o antibiótico.  Saímos de lá as 16:00, eu e meu marido exaustos, e eu ainda passando mal. Chegamos em casa, ela dormiu, e só acordou hoje de manhã ... foram 12 horas de sono seguidos. Tadinha, ela estava muito cansada.  Ontem ela tomou 150ml de rehidratante, mais 150ml de suco de uva e pelo menos isso ela não vomitou! A pediatra pediu pra ir dando as coisas em poucas quantidades, que assim evita o vomito. Hoje tive que vir trabalhar, pelo menos na parte da manhã, e a minha pequenininha ficou com a minha mãe.  Estou aqui, mais só consigo pensar nela.

Não estou satisfeita com o que tem acontecido ultimamente, mas quero achar uma solução pra que ela não fique mais doente. Lógico que um resfriado aqui e ali vão acontecer, mas confio muito em Deus, e sei que ele não vai mais permitir que a Pietra fique assim! Ela é tão bem cuidada, come super bem, tem uma vida boa, não tem “motivo” pra ficar doente.  Peço para que coloquem a Pietra nas suas orações, e que ela possa sair dessa tranquilamente, e volte a ser a criança saudável que sempre foi!

Eu estou um caco, só o pó, fisicamente e mentalmente. Não desejo a ninguém o que passamos nesses últimos três dias, é extremamente desgastante, e ver o filho sofrendo é uma coisa que simplesmente destrói o coração, e ao mesmo tempo faz você crescer. Acredito que depois de tudo isso, eu estou em outro nível de força, porque aprendi que tenho que ser forte e não passar as minhas preocupações pra ela, porque ela sente!

Esse foi um mega desabafo, e uma explicação de tudo que se passou nesses últimos dias, para os amigos e familiares que viram as minhas publicações desesperadas no Facebook e não entenderam muito. Quero falar que a Pietra esta bem melhor, não vomitou mais, esta tossindo bem menos, e esta bem mais alegre e viva!

Quero agradecer o meu marido também, então vou deixar um comentário pessoal aqui. Diogo, você é uma pessoa exemplar, e eu só tenho que te agradecer. Sei que é difícil, mas nossa missão é de cuidar dela e passar segurança, acredito que estamos fazendo isso certinho. Você foi ótimo esses dias, mesmo estando cansado e abalado, você foi forte! Cuidou de mim e dela ao mesmo tempo. Você é um paizão, e eu faço questão de te falar isso. Pode ter certeza que todos seus esforços valem muito apena!
Obrigada Deus, por nos dar essa força toda pra continuar cuidando da pequena.


Um beijo a todos.   

Monday, April 9, 2012

Eu sou uma mãe chata

Na verdade foi lendo um outro blog, que me inspirei em vir aqui escrever sobre esse assunto.


Acho que posso ser considerada uma mãe chata, má. E chego até a concordar, já que tenho escutado tanto isso.  Tenho regras e princípios na minha casa, e não é por ser uma mãe nova que não tenho o direito de ser assim. Quando escolhi ter filhos, já sabia o que e como eu gostaria que a vida dentro de casa fosse, fico muito feliz de por enquanto ter conseguindo isso pelo menos uns 90% ... porque tem coisa que a gente até planeja, mas não funciona como queremos. Fico feliz de ter uma filha que apesar de estar em uma fase de rebeldia (com 1 ano e 1 mês, pode isso?) ser uma criança ótima, que aceita tudo e na maioria das vezes me obedece. 


Sou SUPER chata cuidadosa em relação a alimentação dela, não sei se já comentei isso no blog, mas quem me conhece pessoalmente sabe muito bem. Me esforço ao máximo para poder proporcionar uma alimentação legal pra ela, sem faltar nada, e sem exageros. E é ai que entra a parte de que sou uma mãe chata ... gostaria que entendessem que isso não é "chatisse" ou frescura, é simplesmente o modo que quero criar a minha filha. Não sou obrigada a dar chocolate, bolacha, refrigerante e outras besteiras pra ela. Não tem necessidade disso, nós não temos, porque ela vai ter? Faço questão SIM de que ela coma verduras, legumes e frutas TODOS os dias. Não sei onde as pessoas veem isso como uma coisa anormal, não consigo entender! Se eu posso dar uma fruta pra ela, porque vou dar uma bolacha??? Nunca vou entender quem faz isso, ou critica quem não da "coisas gostosas" para o filho. Eu penso da seguinte maneira: vai ser inevitável proibir essas coisas pra sempre, porque vai chegar um ponto em que ela vai querer experimentar por conta própria, mas eu acredito que se ensinar ela desde pequenininha a gostar de coisas naturais, as chances de ela escolher um salgadinho a uma fruta são bem pequenas. Falo isso porque já conheci muitas crianças assim, e que foram criadas aprendendo o quanto a alimentação saudável é boa. A Pietra é tranquila pra comer, como tudo que der, e ela gosta das coisas naturais mesmo, dou brócolis cozido puro e ela vai dando varias mordidinhas até comer tudo, outro dia demos rúcula, e ela comeu, mas é lógico que se der uma bolacha ela com certeza vai comer tambem. Não quero estragar o paladar da pequena com todas essas porcarias. É simples!


Pode ser que com o passar do tempo, eu vá ficando cada vez mas chata cuidadosa. Não estou super-protegendo ela, muito menos querendo criar-la pra só saber funcionar comigo perto, muito pelo contrario, quero muito que ela aprenda as coisas para quando precisar, saber como agir. Sei que não vou ter muito trabalho com isso, a Pietra é muito independente, só pede ajuda mesmo quando realmente precisa, e mesmo assim existem vezes que ela acaba tentando sozinha, seja subir uma escada sozinha, ou abrir uma bolsa, ela só pede ajuda quando já tentou de todas as formas possíveis. Acho isso uma característica dela de se admirar. Mas por ser tão independente, vem junto a teimosia, que é onde eu entro como a mãe chata.  Não, não vou deixar ela fazer o que bem entender, justamente por o mundo não funcionar dessa maneira, e de uma forma ou outra ela vai ter que aprender isso. Lógico que por enquanto ela é muito pequena pra entender isso, mas uma coisa simples como não bagunçar a estante porque ela quer e eu disse não já é uma parte desse ensino. Aos pouquinhos ela esta aprendendo a obedecer, e distinguir o que pode e não pode. Na verdade ela já sabe muito bem de algumas coisas, mas faz pra desafiar. Chega até a tomada fazendo não não com o dedinho, olha pra mim, e vai colocar o dedo.....conclusão: Ela sabe que não pode, mas quer fazer mesmo assim. Parte disso eu acredito que seja por ela ser tão curiosa. Varias vezes já tentei fazer "teatrinho" com os bichinhos dela, ou até mesmo com a mão, e ela fica tentando olhar pra mim porque sabe que a voz não é do bicho, é até frustrante porque nunca consigo "enganar" ela.


Por enquanto não tenho tantas coisas que limito, ou não deixo fazer, hoje é até o contrario disso, mas porque eu acho legal ela explorar tudo, ir conhecendo as coisas, lógico que com um certo limite, mas deixo ela a vontade. Não vai ser assim pra sempre, vai chegar um dia em que ela vai ter horário pra dormir e vai ter que ir pra cama naquele horário, que vai ter que arrumar a mochila da escola sozinha, vai ter que arrumar a bagunça que ela fizer ... mas isso eu deixo pra mais pra frente, por enquanto é tempo de explorar! Ela é bem pequena ainda, e eu vejo como minha missão passar tudo que seja bom pra ela. Sou mãe, e nessa categoria já esta incluso: ser amiga, médica, cozinheira, entre outros. 


Se sou realmente chata eu não sei, só sei que quero que a minha filha cresça com o melhor que eu possa proporcionar. 






Beijinhos =)



Monday, April 2, 2012

Agora é tempo de brincar!

Ah...quanto tempo esperei por isso! Me diz se existe coisa mais prazerosa do que você se sentar no chão com uma criança e brincar? Agora multiplique isso por todos os dias da semana! Estou realizada...

Quem me conhece desde pequena (ou não tão pequena assim) sabe o quanto eu sempre gostei de brincar, não importa do que, barbies, casinha, escolinha, até arriscava um futebol de vez em quando com os primos. Quando eu pensava em ter filhos a primeira coisa que vinha na minha cabeça era eu sentada em um gramado enorme brincando com a minha filha (sim, eu sempre imaginei ter uma menina!) e me divertindo horrores. Pois é, não tenho um gramado em casa, mas o quartinho da Pietra esta servindo muito bem para as nossas brincadeiras. 

Gente, todas as fases do bebê são especias e gostosas, mas vou te contar que igual essa não tem! Desde que a Pietra ficou doentinha, umas duas semanas atras e não pode ir a escola a semana toda, eu fiquei em casa com ela, e como sei que ela brinca bastante na escola quis fazer o mesmo em casa, o resultado não poderia ter sido melhor. Não só pela brincadeira que é gostoso ficar com ela, mas pela carinha dela de satisfação, de felicidade. Antes ela apenas ficava entretida em algum brinquedinho, ou mexia nas coisas, mas brincas mesmo ela não brincava. Agora não....agora ela realmente brinca, e da pra perceber porque ela quer que a gente participe. Ela é tão fofa que gosta de fazer coisas que sabe que vai me fazer rir, por exemplo: deita no chão e começa rolar olhando pra mim, eu caio na risada! Tenho ficado horas no quarto dela brincando, antes nós só ficávamos na sala, mas agora percebi que ela gosta do quarto dela (Ufa!! Era tudo o que eu queria!) e quando ficamos na sala ela vai subindo a escada e me chamando, se falo "Filha, vamos subir?" ela já vai correndo pra escada e me chama com a mãozinha. Dividimos os brinquedos dela entre uma caixa e uma parte do armário. O armário ela consegue abrir, e já sabe que lá é onde ficam os brinquedos. Os maiores deixamos em uma caixa que ela alcança e pode ir lá pegar a hora que quiser, como o armário. Acho tão bonitinho, porque as vezes ela quer guardar tudo (até pouco tempo atras ela só queria tirar tudo do lugar) e vai pegando brinquedinho por brinquedinho e colocando dentro do armário.




No aniversario dela, ela ganhou um boliche, e essa semana eu resolvi pedir para ela pegar as peças do boliche pra ver no que dava. Ela foi até a caixa, pegou um pino e colocou em pé do meu lado, ai pedi para ela pegar o outro, ela foi e pegou, fez isso com os outros 4 e colocava um ao lado do outro -sozinha- depois que ela voltou até a caixa e viu que não tinha mais nenhum lá, ela veio correndo em direção aos pinos e se jogou em cima. Posso com isso?! Ela é muito linda!


Percebi também que ela não é muito chegada em brinquedos barulhentos, até gosta, mas não da muita bola. Ela gosta de coisas que fazem algum tipo de som, mas não necessariamente eletrônicos. Ela tem um violão como já comentei aqui que ela ama, e agora aprendeu a "tocar" e "cantar". Ela gosta de coisas que ELA pode fazer o som, e eu acho isso incrível. Sempre achei que ela é bem "ligada" a musica, mas isso é assunto para outro post. Fico bem feliz por ela não gostar tanto desses brinquedo todos cheios de botões e barulhos, acho que outros tipos de brinquedos estimulam muito mais a imaginação do que coisas computadorizadas. Cada dia que passa eu fico mais feliz com o jeitinho dela, porque são coisas que vem da personalidade dela e não da minha forçando ela gostar, eu respeito e incentivo. Sou aquela mãe que vai sempre ajudar a estimular a imaginação, a criatividade, porque acho que a vida é tão mais gostosa assim.....Aí vai o vídeo que ela "toca" o violão. Tentei filmar antes, ela estava cantando e tocando, mas quando cheguei perto ela perdeu o foco, mas consegui filmar um pouquinho.
video


Eu estou amando brincar com ela, dar risada, e me divertir de verdade, é demais. As baladas e festas ficam no chinelo comparada a diversão que tenho com ela, é inexplicável e muito bom. É bom ver que ela entende mais tudo, que sabe pra que servem as coisas, que sabe diferencias uma coisa da outra. Eu acho que isso é motivo pra orgulho sim! Afinal, a alguns meses atras ela só comia e dormia não é? Passa muito rápido...


Minha gordinha tá crescendo, e eu estou amando cada segundo!

Wednesday, March 21, 2012

Aos pouquinhos tudo se encaixa...

Acorda. Toma banho. Deixa filha na escola. Trabalha. Busca filha na escola. Faz jantar. Da banho na filha. Faz filha dormir. Dorme.

Isso é -BEM por cima- como é o meu dia.  Hoje temos uma rotina em casa, coisa que eu nunca tive na vida, justamente por não gostar de "mesmisses", mas fomos obrigados a adquirir uma já que com um bebê em casa tudo muda.  Sabe que nesse um ano que se passou, eu aprendi a gostar de ter uma rotina com horários e tudo mais, me da uma sensação de organização, coisa que é bem difícil pra mim. 

Eu aprendi que com um bebê, uma rotina é fundamental. Eu não segui a risca o que os especialistas dizem, não estabeleci uma rotina logo que a Pietra nasceu. O que eu fiz -e acho que foi a melhor coisa a ser feita- foi deixar ela criar a rotina dela, com a nossa ajuda claro, mas respeitamos o tempo dela e nos ajustamos ao relóginho dela. No começo foi um pouco mais difícil porque ela dormia as 23:00, mas até ai eu não me preocupava porque que ser humano de poucos dias de vida vai entender que a noite é feita pra dormir e o dia pra ficar acordada? Acho uma judiação estabelecer horários para uma criança tão pequena, então não fiz isso, nem com os horários de dormir, nem com os horários de mamar. Ela dormia a hora que queria, e mamava a hora que queria também. Aos pouquinhos, enquanto eu me adaptava com ela em casa, fui notando qual horário que ela estava acordada e mais disposta pra dar o banho, e por ai foi, sempre respeitando os horários DELA. Posso dizer que com 5 meses ela já tinha uma rotina bem legalzinha, e com 6 meses fechamos a rotina com chave de ouro. Seis meses depois disso, continuamos com a mesma rotina, apenas com alguns ajustes, mas tem funcionado super bem! Ela sabe quando é hora de comer, de tomar banho, hora de dormir, hora de brincar, e por ai vai. Hoje eu vejo como uma rotina faz bem pra criança, mas também vejo que não forçar horários nela é melhor ainda! Mas pra falar a verdade, não vim aqui hoje falar sobre rotinas, e sim sobre uma novidade na minha vida. Não é nada demais, mas estou bem feliz e animada!

Como comentei em algum post anterior, a Pietra está "estagiando" no mini-maternal. Ela esta/estava no berçário, mas por conta do desenvolvimento dela ela já vai para o mini. Depois de uma conversa com a escolinha dela, chegamos a conclusão que vamos deixar ela no período integral (até agora era semi integral - 7 horas/dia). Na verdade ela não vai ficar o tempo todo lá, vou continuar buscando quase no mesmo horário de antes -as 15:00- que agora será as 16:00. Porque isso? Porque eu saia do trabalho as 15:00 pra ir buscar-la, agora vou continuar saindo esse horário, mas ao invés de ir buscar a Pietra, eu vou pra academia!!!!  Quem me conhece sabe o quanto eu estava mal por não conseguir arrumar um tempinho para ir malhar, mas agora tudo deu certo...vou poder começar oficialmente o meu plano de "mamãe bonitona 2012". Agora porque que eu falei tudo aquilo sobre rotina? Porque quando meu TDAH ataca eu começo falar sem parar. Porque é mais uma coisa que eu vou adicionar na MINHA rotina, e eu tenho certeza que vai me fazer um bem enorme. Estou super feliz, animada, e com vontade de melhorar meu peso e minha saúde! 

Já passou da hora né? Agora tenho uma menininha de 1 ano, e não tenho mais desculpa pra relaxar. A vida continua, e eu sou nova, tenho tempo pra fazer o que quiser. Estou assim nesses últimos dias, decidida. Estou com idéias de abrir meu próprio negócio, de melhorar meu visual, de cuidar da minha vida espiritual(essa vem em primeiro lugar), de dar uma repaginada na minha casa. Espero conseguir exercitar tudo isso que tenho na minha mente, e que não fique só nos planos. Mas agora eu sinto que alguma coisa mudou, EU mudei. Determinada, focada, feliz, e sempre querendo mais, é assim que eu consigo me definir no atual momento. E que isso continue, estou precisando dessa força, dessa determinação toda. 


Obrigada a quem sempre esta por aqui acompanhando. To adorando esse meu diário virtual!


Beijinhos